Festas Juninas

  • Categoria :Blog - Gastronomia
  • Data :1 / junho / 2019

Festas Juninas

Texto de Sandra Zarpelon

As festas populares são comemorações ou eventos festivos, cuja principal característica é a participação do povo ou de uma coletividade.

São caracterizadas também pela presença marcante das tradições regionais, rituais religiosos, comidas, músicas, danças e roupas típicas. Ocorrem em diversas localidades do Brasil (algumas são específicas de determinadas cidades ou regiões) e estão ligadas ao folclore brasileiro, pois apresentam forte componente cultural.

De acordo com historiadores, as festas juninas foram  trazidas para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.  

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas. 

As festas juninas, ocorrem em diversas cidades dos quatro cantos do Brasil, durante o mês de junho. Também de caráter religioso, são homenagens a três santos católicos: São Pedro, São João e Santo Antônio. São caracterizadas por danças típicas (quadrilha), barracas com jogos, músicas regionais, barracas de comidas (principalmente as feitas com milho), queima de fogos de artifício e uso de roupas específicas que lembram o passado rural do Brasil (chapéu de palha, calça com remendos e camisa xadrez).

Quanto a gastronomia, o ciclo junino das festas é o mais fortemente ligado a culinária. As grandes festas juninas ocorrem na região Nordeste, sendo as de Caruaru, em Pernambuco, de Campina Grande, na Paraíba, e de Fortaleza, no Ceará, as que atraem mais visitantes.

Durante os festejos, são preparados diversos pratos à base de milho, cuja tradição remonta à herança indígena de celebrar a época da colheita. Nas festas, são servidos mugunzá doce ( preparado com grãos de milho cozidos na água, leite de coco, açúcar, cravo e erva doce) e salgado ( grãos de milho cozidos, feijão-de-corda, pé de porco, charque e tempero), canjica, cuscuz, curau, pamonha, pé de moleque, doces de batata-doce e jerimum, arroz-doce e bolos.

Principais tradições 

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste é tradicional a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Na região norte, as comunidades têm o costume de homenagear os seus santos e padroeiros desde o mês de junho até dezembro. As festas que se destacam são as juninas que possuem fogueiras, mastros, comida, danças e muito mais. Além dela, principalmente, em Belém, Parintins e Manaus, as apresentações folclóricas do boi-bumbá também ganham destaque no mês, com as disputas dos grupos do Boi Caprichoso e Garantido.

Na região sudeste, as festas são feitas no interior, mas atualmente, as tem sido realizada em clubes, pelas ruas e nas escolas. Em São Paulo, os principais atrativos são as festas de peão e os rodeios.

As danças típicas para festa junina mais populares são a quadrilha, fandango, bumba meu boi, lundu e cateretê.

Além de toda a história, a festa possui como maior característica as comidas típicas, que tem forte participação, principalmente do milho devido à proximidade da colheita do grão, mas também de outros pratos deliciosos com variações e ingredientes regionais como pinhão e castanhas.

Pratos Típicos de Festa Junina

Pamonha

A famosa pamonha pode ser consumida em qualquer período do ano, mas são nos dias de festa junina que ela faz muito sucesso, podendo ser doce ou salgada, com temperos diversos como pimenta, queijo ou linguiça calabresa O milho é o principal ingrediente utilizada para fazer essa receita.

Cuscuz

Também feito com milho ou farinha de tapioca, o cuscuz é um prato popular, principalmente no Nordeste, e não faz sucesso apenas em festas juninas, faz parte de pratos consumidos no dia a dia em várias regiões do Brasil. Existem diversas variações do prato, por exemplo, em São Paulo, os paulistas consomem o cuscuz paulista.

Pipoca

A pipoca são grãos de milho estourados na panela e é um dos itens que não pode faltar na festa junina e pode ser servida doce ou salgada.

Arroz Doce

O arroz doce é uma receita criada com arroz e leite, muito tradicional, e pode ser acrescentado leite condensado, canela, cravo e raspas de limão.

Maçã do Amor

A maçã do amor é um doce típico romântico bem simples, sendo o tradicional mergulhado na calda de açúcar. Foi criada pelo espanhol Antonio Farre Martinez e patenteada em 1959. Surgiram novas variações da maçã com calda de chocolate, granulado e outras delícias. Até a uva do amor foi incluída na história.

Bolos Diversos

O bolo de fubá é um dos mais requisitados nessas comemorações, ele é produzido com milho e pode ser consumido com uma xícara de café. Outros tipos são o Bolo de Aipim, Milho e Mandioca.

Cocada

Com diversos sabores, a cocada é um doce de festa junina, feito com coco ralado, ovos, leite de coco, rapadura e leite condensado. Para deixá-la diferente, durante a preparação, pode-se acrescentar polpa de frutas.

Canjica

A canjica, também chamada de mingau de milho branco ou curau, é um prato popular feito com leite comum ou leite de coco, milho branco ou verde ralado e açúcar.

Pé de Moleque

O pé de moleque é um doce feito com amendoim, leite e calda de açúcar. Ele surgiu no século XVI e é muito tradicional no estado de Minas Gerais.

Curau de Milho

O curau ou canjica nordestina (nome comum no Nordeste) é uma receita popular nas festas e é muito simples de fazer.

Outras Comidas Populares

  • Baião de Dois
  • Biscoitos de Polvilho
  • Churrasquinho
  • Doces (Banana, Abóbora, Coco, Manjar, Quindim, Doce de Batata Doce)
  • Milho Assado ou Cozido 
  • Maria Mole
  • Suspiro
  • Rosquinhas de São João.

 Bebidas de Festa Junina

As principais bebidas que se consumem nas festividades juninas são o quentão e o vinho quente. O quentão é uma bebida feita, geralmente com açúcar, gengibre, canela, cravos da índia, cascas de laranja, água e pinga. De acordo com as regiões, a receita poderá sofrer modificações específicas dos costumes dos estados. Com a disseminação da cachaça pelo interior do país, essa bebida quente tornou-se ideal para os invernos. Há estados que consomem o quentão com a canela em pó, outros com canela em pau e limão. Já o vinho quente, pode ser feito com frutas picadas (como maçã), açúcar, canela, cravo, vinho e água.

 

Sugestão de Receitas

Arroz doce Caramelizado

Ingredientes

1 e ½ xícaras de arroz lavado

1 lata de leite condensado

1 xícara de leite

2 colheres de sopa de açúcar

Canela a gosto.

 

Modo de Preparo:

  1. Coloque o arroz para cozinhar.
  2. Enquanto isso, coloque as 2 colheres de açúcar em uma panela pequena.
  3. Deixe o açúcar esquentar até virar caramelo. Com o caramelo já feito, acrescente a xícara de leite (morno) e o leite condensado. Mexa bem até tudo se misturar. Acrescente o açúcar.
  4. Misture o conteúdo da panela pequena com o arroz. Faça isso em fogo baixo, mexendo bem por uns 5 minutos. Desligue o fogo e deixe repousar por uns 10 a 15 minutos.

Dica: Não deixe o arroz ficar muito inchado, isso pode fazer com que fique empapado na hora de misturar com a calda. Pode-se colocar canela na calda ou depois, a gosto. 

 

Curau com Leite de Coco

Ingredientes

7 espigas de milho verde grandes

1 xícara (chá) de leite

1 xícara (chá) de leite de coco

1/2 xícara (chá) de açúcar

1 colher (chá) de canela em pó

 

Modo de Preparo:

  1. Corte o milho bem rente à espiga.
  2. Em seguida, bata no liquidificador com o leite, o leite de coco e o açúcar.
  3. Leve ao fogo médio, mexendo até engrossar.
  4. Após isso, coloque em um refratário.
  5. Polvilhe com canela e sirva em seguida.
  6. Pode ser consumido tanto quente quanto frio.

 

Pé de Moleque

Ingredientes

1/2 kg de amendoim torrado e descascado

1/2 kg de açúcar

1 lata de leite condensado

3 colheres de margarina

Modo de preparo

 

  1. Colocar na panela o amendoim, o açúcar e a margarina.
  2. Levar ao fogo, mexendo sempre.
  3. Quando começar a formar uma calda, coloque o leite condensado.
  4. Mexa bem, até soltar do fundo da panela, como brigadeiro.
  5. Coloque no tabuleiro untado com margarina.
  6. Deixe esfriar e corte em pedaços.