Educação Fora do Ambiente Escolar – Disciplina Positiva

  • Categoria :Blog - Pedagogia
  • Data :12 / maio / 2020

Educação Fora do Ambiente Escolar – Disciplina Positiva

No curso de graduação em Pedagogia da FAEP, na disciplina de Educação Fora do Ambiente Escolar (7º semestre), a professora Kátia Marcolino abordou o assunto Disciplina Positiva em sua aula, e teve a participação especial da Psicóloga e Educadora Parental em Disciplina Positiva Andreza Trigo, enriquecendo ainda mais a discussão e fortalecendo nossa proposta de interação entre docentes e discentes na troca de conhecimentos.

Quer assistir ao conteúdo na íntegra? Clique aqui

 

Saiba um pouco mais sobre Disciplina Positiva

A Disciplina positiva é uma forma de educar que busca equilíbrio, estabelecendo limites firmes e, ao mesmo tempo, incentivando a liberdade e a autonomia da criança.

O que é Disciplina Positiva?

Diferentemente da educação tradicional, a disciplina positiva é uma abordagem tanto filosófica quanto prática, um modelo educativo composto por firmeza, afeto e empatia, entende que castigos ou chantagens, por exemplo, não são construtivos para o bom desenvolvimento da criança.

Por isso, a educação positiva dá ênfase ao melhoramento do otimismo, da autonomia, da autoconfiança e de outras habilidades que preparam a criança para a vida. Tudo isso sem deixar de estabelecer limites firmes e regras sólidas.

Além disso, a educação positiva age na esfera socioemocional do indivíduo e gera melhorias cognitivas, melhorando o desempenho escolar, o convívio com as pessoas e fortalecendo o vínculo entre os filhos e demais membros da família.

O que NÃO é Disciplina positiva?

Precisamos desmistificar esse conceito, pois educar com respeito não é: Permissividade; Autoritarismo; falta de regras; ou até mesmo mimar a criança.

É uma maneira equilibrada de educar por meio de técnicas como prevenção, distração, e substituição, para conduzir as crianças com gentileza e firmeza. 

Como aplicar a Disciplina positiva?

Mesmo pequenas nossas crianças tem vontade própria, e necessitam de disciplina  para conhecerem limites e valores importantes para suas vidas. Não reservando a disciplina apenas para os momentos em que se portam mal, mas sim algo contínuo, para que a criança saiba distinguir entre o que é certo e o que é errado.

  • Sim em vez de não;

Quando se pensamos em disciplina para crianças, a palavra que vem imediatamente à cabeça é “não”, porém, deve ser substituída pelo “sim” sempre que possível, ou seja, troque o “não faça” por “faça”. Ao focar o comportamento que quer ver em vez daquele que não quer, é mais fácil a criança aprender – por exemplo, em vez de dizer “não batas com os carrinhos na mesa” diga “ao fazeres isso podes estragar a mesa, brinca com os carrinhos no chão, aí andam mais depressa!”.

  • O respeito é muito bonito;

Ensinar a criança a respeitar não só os adultos, mas todas as pessoas que a rodeiam passa por coisas tão simples como aprender a dizer “por favor” ou “obrigado”. Não gritar ou bater são outras ações que devem ser controladas, para limitar a agressividade nas crianças. É importante que a criança possa falar e expressar tudo o que lhe apetece, mas sempre com respeito pelo outro.

  • Seja firme;

O segredo por de trás do sucesso da disciplina infantil é a capacidade de manter-se firme, ou seja, se a criança já sabe que não pode levar brinquedos para a escola, não ceda só porque ela resolveu fazer uma birra gigante; se a hora de almoçar é às 13h00, não ceda porque a criança quer brincar mais um bocadinho. No momento em que ceder, a criança vai continuar a testar os limites vezes sem conta.

  • Regras e limites;

As regras e os limites são fundamentais para a criança aprender o autocontrole, para saber o que está certo e errado, facilitando a vivência dentro e fora da esfera familiar.

  • Consequências claras;

Da mesma forma que as regras para crianças têm de ser simples e claras, também as consequências devem ser. Se existe um castigo para o mau comportamento –  não poder ver televisão ou brincar com um certo brinquedo – é importante que essa consequência aconteça. Só assim é que as crianças vão perceber que não podem contornar as regras, nem desafiar os limites.

Considerações Finais

Escolher a melhor forma de educar as crianças exige responsabilidade e pode ser um grande desafio para a família e educadores. De um lado, há quem adote uma postura mais severa e punitiva. De outro, há quem seja mais complacente e permissivo em relação às vontades e atitudes das crianças.

A Disciplina Positiva tem ganho muitos adeptos preocupados com a formação integral de seus filhos. Seu objetivo é educar com foco no afeto, na compreensão, no respeito e no aprendizado mútuo.

Referências:

Como surgiu a Disciplina Positiva

https://escoladainteligencia.com.br/o-que-e-e-como-aplicar-a-educacao-positiva/

O QUE É A DISCIPLINA POSITIVA?